4 dicas para cuidar do seu piso de madeira envernizado

Request quote

Invalid number. Please check the country code, prefix and phone number
By clicking 'Send' I confirm I have read the Privacy Policy & agree that my foregoing information will be processed to answer my request.
Note: You can revoke your consent by emailing privacy@homify.com with effect for the future.

4 dicas para cuidar do seu piso de madeira envernizado

Flavia Coe Flavia Coe
Modern Corridor, Hallway and Staircase by homify Modern
Loading admin actions …

O uso de do verniz nos pisos de madeira é uma prática comum nas casas brasileiras. O objetivo do uso deste tipo de acabamento é melhorar a estética da madeira e também protegê-la do desgaste do dia-a-dia. Apesar de todas estas vantagens, a limpeza e a manutenção da madeira envernizada são pré-requisitos básicos para que o piso esteja sempre bonito.

Por mais resistente que possa ser, o acabamento em verniz na madeira não é indestrutível e vai se deteriorando com o passar dos anos devido a todas as agressões diárias a que o piso está sujeito, entre eles a presença de areia na superfície, deixado pelos sapatos, o peso dos móveis, entre outros. Para conseguir manter a beleza e a durabilidade do piso em madeira envernizada é imprescindível mantê-lo limpo e sempre bem cuidado. Neste livro de ideias você encontra diversas dicas nesse sentido. Tome nota e faça com que o piso da sua casa esteja sempre brilhando!

Veja também 15 ideias de pisos para inspirar você a renovar o seu.

1. Limpeza e manutenção

A limpeza do piso envernizado é um processo simples e que tem resultados imediatos. As limpezas regulares ajudam a remover o pó, a poeira e a gordura, além de evitarem um maior desgaste do material a longo prazo. Assim sendo, tente não deixar poeira e sujeira acumuladas por muito tempo, para que não se tornem manchas permanentes. Outra dica importante é ter atenção aos produtos que são utilizados no piso, pois dependendo dos componentes eles podem prejudicar o brilho do verniz que foi aplicado como acabamento.

Assim que perceber que o seu piso apresenta marcas de uso ou de desgaste, aplique um produto específico para verniz. Estes produtos restauram o brilho da madeira e ajudam a proteger o piso de futuros problemas, com especial eficácia em áreas sujeitas a agressões (áreas de maior circulação, por exemplo). Apesar deste tipo de produto poder ser aplicado sempre que necessário, é importante manter o piso sempre limpo para tentar usar estes produtos o mínimo possível.

2. Principais problemas e como resolvê-los

A resolução do problema vai sempre depender da localização do mesmo e do objetivo que você quer alcançar no final. Para atingir um resultado positivo é indispensável que se usem os produtos adequados e que sejam cumpridas algumas regras básicas.

Para começar, é fundamental esvaziar por completo o espaço de todos os móveis e elementos decorativos. Em seguida, a limpeza do piso, com um produto de limpeza próprio e um pano/esfregão suave pode começar. 

Depois de uma primeira limpeza, basta preparar o piso, usando papel de lixa para esfregar o perímetro do espaço que se pretende recuperar, sempre limpando toda a poeira que se acumular no local. Nestas hora é possível corrigir possíveis riscos e manchas mais profundas com a aplicação de um corretor nas zonas danificadas, sempre na direção da madeira. Após a secagem do produto, será necessário aplicar o selador e remover o excesso, especialmente em locais onde o acabamento antigo ainda é notado.

Dentro dos problemas mais comuns que afetam os pisos de madeira envernizada, três merecem destaque: marcas de desgaste, riscos e danos profundos.

Marcas de desgaste: as zonas de maior circulação da casa são os locais onde a madeira sofre mais agressões. Por isso, elas são propícias a ser afetadas com marcas de uso próprias do tempo, deixando a madeira com um aspecto pouco agradável. Nestes casos, será necessário corrigir a área afetada polindo a madeira com uma lixa fina até ela ficar completamente limpa, preenchendo-a de seguida com múltiplas camadas de um corretor de cor ajustada (com secagem entre as aplicações) até todo o piso ficar totalmente homogêneo. 

Riscos: os sapatos, as patas dos animais de estimação, a queda de objetos e o arrastar de móveis podem deixar riscos nos pisos de madeira. Esses riscos podem ser leves ou profundos, e a forma como se resolve o problema será diferente de acordo com a profundidade de cada dano. Se os riscos forem leves, tudo o é necessário para fazê-los desaparecer é a aplicação de um produto próprio para limpeza, além do polimento do piso, que pode disfarçar e, por vezes, apagar por completo as marcas existentes. Se os riscos forem mais profundos a reparação da superfície vai pedir um trabalho mais intenso e dedicado e, nesses casos, os mesmos passos citados no caso das manchas de desgaste podem ser aplicados aqui: limpeza do chão, polimento com lixa até ao desaparecimento do risco e, por fim, o preenchimento com múltiplas camadas de corretor. 

Danos profundos: se o dano provocado no piso for verdadeiramente profundo será necessário um processo de recuperação bem mais complexo. Nestes casos, seria pouco viável fazer a reparação com lixa e será necessário utilizar massa para tapar as “fendas” antes de lixar, dar cor e acabamento ao piso danificado.

3. Consertar ou substituir: qual é a melhor solução?

Por vezes, ao ver o piso em mau estado, a nossa primeira reação pode ser substituí-lo totalmente em vez de simplesmente consertá-lo. Mas será essa a melhor solução para o problema?

Na verdade, a menos que os estragos sejam profundos, o conserto pode ser a melhor solução. Antes de tomar a sua decisão pense em fatores como: 

Custo: faça as contas a tudo o que vai gastar, para entender se sairá mais barato consertar o piso ou substituí-lo totalmente por um novo. 

Idade do material: um piso em madeira geralmente tem uma grande durabilidade. Antes de tomar a sua decisão, leve em conta há quanto tempo o piso foi instalado, para entender se realmente vale a pena substituí-lo ou não. 

Qualidade do material: analise o tipo de madeira que foi utilizado no seu piso e entenda o reflexo que isso pode ter no futuro. Se a madeira for boa, valerá a pena consertar, pois este material tem garantia de longevidade. Por outro lado, se a madeira não for de boa qualidade ela pode apresentar mais problemas no futuro e, por isso mesmo, vale mais a pena substituir logo e apostar em um material que tenha a garantia de qualidade.

​4. Riscos inerentes ao DIY no conserto do piso envernizado

Todo o tipo de projeto de recuperação e reparação DIY (faça você mesmo) pode acarretar riscos. A reparação de pisos envernizados não é exceção. Antes de avançar para este tipo de projeto leve em conta todos os prós e contras, para entender se é possível resolver o problema sem a ajuda de um profissional especializado.

Se o trabalho não for feito de forma adequada o piso pode ficar ainda mais danificado, por vezes de forma irreversível, o que vai acarretar custos mais elevados e a necessidade de maiores trabalhos de recuperação. Em caos extremos, até a possível substituição total do piso. Um trabalho feito de forma pouco competente pode deixar o piso com uma textura inconsistente e fendas mal preenchidas, o que resultará num piso nada atraente esteticamente. 

A natureza e as características do material exigem um trabalho de reparação feito sem erros e que não cause danos, e que deve ser feito por profissionais competentes. Pense também na parte financeira, uma vez que o custo de comprar ou alugar material para a tarefa e o risco de o resultado final ser negativo pode, com facilidade, ficar mais caro do que a procura e a contratação de um bom especialista.

Modern houses by Casas inHAUS Modern

Need help with your home project?
Get in touch!

Discover home inspiration!